Vídeo Sagrada Terra Especulada

TVBRASIL por querer ou sem querer se alinha na política autoritária do Governo do Distrito Federal na construção do bairro Setor Noroeste.
Isso é jornalismo Público?

No dia 22 de fevereiro de 2008 a TV BRASIL veiculou em seu jornal noturno uma matéria sobre o Setor Noroeste, projeto que pretende destruir mata nativa onde habitam indígenas em Brasília. A reportagem cometeu vários equívocos incosequentes pois, declarou o bairro como fato consumado sendo que as comunidades tradicionais não querem sair da localidade e há inúmeras pessoas que lutam pela preservação da natureza e contra o projeto vinculado a especulação imobiliária da cidade. E não ficou só por aí.

Para responder o questionamento de que se o Setor Noroeste poderia afetar o tombamento da cidade colocaram o Superintendente do IPHAN (governo), Alfredo Gastal, que disse que o projeto vem sido discutido há anos e que vai de acordo com o tombamento da cidade. Aí na sequencia vem a repórter e fala sobre Lúcio Costa e seu projeto, o Brasília Revisitada de 1987. Acontece que a reportagem ignora que o projeto é de 20 anos atrás e de que o urbanista quando assinou este projeto já tinha 90 anos e por livre e espontânea pressão assinou o projeto que segundo o professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Frederico Fósculo, foge completamente do plano original dele mesmo. Há outro argumento também. Brasília não é um apenas um "avião" com cidades ao seu redor. Vivem pessoas neste avião e nestas cidades que tem o direito natural de decidirem sobre suas vidas. É super-autoritário utilizar um projeto de um urbanista que desenhou Brasília há 47 anos não previu seu crescimento tenta corrigir há 20 anos e a TV BRASIL, o GDF, os empresários, a mídia vendida do DF e o resto dos picaretas que querem enriquecer decidirem como será o ordenamento territorial dos que ali vivem. Complementando esta parte a TV BRASIL divulga para todo Brasil dados errôneos e mal avaliados. Eles disseram que a área do noroeste será de 260 hectares, com 220 prédios para 40.000 pessoas. Todos já sabem que assim como o Setor Sudoeste, que cresceu três vezes há mais do que o previsto no plano original, o Setor Noroeste na primeira proposta apresentada queria 825 hectares. É fácil deduzir que o bairro, se construído, não ficará apenas nos 260 hec. além de não serem apenas 220 prédios, esqueceram-se dos prédios comerciais que somando-se aos 220 residênciais serão ao menos 100 mil pessoas naquela localidade bem diferente de 40.000.

O próximo entrevistado da TV BRASIL foi o Secretário do Desenvolvimento Urbano do DF, Cássio Taniguchi, prefeito de Curitiba de 1997 a 2005 e agora deputado federal licenciado do Paraná não tem uma boa reputação no meio político paranaense por sua péssima administração em Curitiba. Ele disse na matéria que o bairro Setor Noroeste será baseado no desenvolvimento sustentável e terá reposição da água da chuva, energia solar e ciclovias. É claro né pessoal não dá mais para queimar tudo e colocar os prédios. Tem que haver uma consciência ecológica mínima para justificar a desumanidade social e ambiental. Que sustentabilidade é essa aonde se destroí mais da metade da região? Sustentabilidade tem que ser baseada na permacultura onde se mantém ao máximo a mata original e a partir dela as pessoas devem se adequar e não vice-versa. A TV BRASIL engole esta fácil porque este é o projeto de governo para qual trabalha que também tem esta visão de morte da natureza para fortalecer os empresários. É o caso da transposição do Rio São Francisco, das hidrelétricas do Rio Madeira e de diversos outros projetos. Na seqüência da reportagem a repórter faz uma passagem dizendo que o governo vai gastar 300 milhões de infra-estrutura que serão conseguidos com apenas 20% da venda dos lotes. E para onde vai os outros 80%? Não sei porque a TV BRASIL deixa estas questões no ar...será que na reunião de pauta estão fazendo que nem o bonner/homer?

A criatividade na busca por fontes continua em baixa pela TVBRASIL e eles utilizam mais um agente do governo para falar deste projeto blefe. E desta vez pegaram pesado. Paulo Octávio, Vice-governador do DF tem livre espaço para divulgar sua empresa na TVBRASIL. Sim, porque a "Paulooctávio" tem interesses diretos no Setor Noroeste. Ele disse que gerará 50 mil empregos para construção civil. E depois que construírem o bairro será que os trabalhadores terão ao menos uma kit net ou uma oca no parque burle marx, como o GDF quer construir para os índios? Acho que não. O preço está em média 6 mil reais o metro quadrado. Os trabalhadores terão o mesmo destino de seus antepassados. Vão para periferia da cidade onde não há condições suficientes para viver em paz além do que 80% dos empregos está no plano-piloto. E o Paulo Octávio ainda disse que é preciso sanar o déficit de moradia de Brasília. A TV BRASIL só esqueceu de pesquisar que segundo o IBGE 53 mil imóveis estão desocupados por opção de seus moradores. Isso para fortalecer a especulação imobiliária. Mas não, deixa o vice-governador falar livremente várias mentiras e não contra-argumentam nada. Se a TVBRASIL quer avançar na sua postura perante a sociedade ainda falta muito.

As mentiras continuam e as fontes do governo continuam. Francisco Palhares, Superintendente do IBAMA do DF, disse que a licença ainda não saiu porque há pendências a serem resolvidas com moradores do local entre eles indígenas. Este só falou isso. A TVBRASIL só não questionou o fato do IBAMA aceitar sem os estudos para implantação do Noroeste serem feitos pela TERRACAP que é o órgão do governo que trata de assuntos fundiários e faz duvidosas análises da situação naquela área. A repórter também disse que dentro de 90 dias a licitação para as obras deve começar. Isso reforça a tática do governo em acelerar o processo.Há o Plano Diretor para ser discutido e a questão indígena que resiste no lugar . Só o GDF quer em três meses e a TVBRASIL reproduz sem consciência crítica.

A única fonte que não-governamental da TVBRASIL foi o Professor de história e teoria social, Antonio Carlos Garrinteiro da UNB. Numa postura reacionária o professor em poucas palavras tenta descaracterizar os índios que ali vivem. Ele disse que aqui não tem território indígena. O professor não conhece o lugar, pelo visto não mostrou o mínimo de percepção pois, não é difícil constatar que no passado a área de Brasília servia de morada e trânsito indígena. Além do que vivendo há mais de 30 anos no local eles podem sim ser considerados tradicionais. Temos diversas manifestações culturais da capital que já são tradição como o boi do seu Teodoro, o próprio Galinho de Brasília entre outros. Se formos pela agilidade da FUNAI e pensamento deste tipo de historiadores não vai haver mais índios no Brasil nos próximos 100 anos. E me pergunto porque a TV BRASIL não entrevistou um antropólogo ou outra pessoa com opinião diferente porque com certeza há.

Depois da reportagem tendenciosa da TVBRASIL veio um quadro do jornal chamado de "Um outro Olhar". O âncora disse que a reportagem era do Centro de Mídia Independente. Mas na verdade foram trechos utilizados do vídeo SAGRADA TERRA ESPECULADA. O vídeo completo está no youtube e no estúdio livre com 6:40 e o que foi passado foi de 3 minutos. O Centro de Mídia Independente, coletivo Brasília, concordou com sua veiculação, desde que se fosse citado os cortes, mas se arrepende profundamente. Não é bom para o movimento estar vinculado ao tipo de jornalismo desenvolvido pela TVBRASIL. E não entendemos porque diante da reportagem pró-governo apresentada ainda cortaram fortes argumentos ideológicos do vídeo que o CMI produziu. Como pode se constatar no youtube ou no estudiolivre os cortes foram os seguintes: No primeiro texto a palavra especulação imobiliária foi tirada e me questiono porque a TV BRASIL tem vergonha de utilizar a palavra especulação imobiliária, as placas da empresa Paulooctávio que dizem esta ter responsabilidade ambiental, o texto que diz VENDIDO Ibama e isso pode-se provar pelos critérios adotados para se expedir a licença prévia do Noroeste, a continuação da fala do professor Santxiê que diz que o Brasil tem que saber que o governo é genocida, a foto que faz uma analogia entre Paulo Octávio, Arruda e Roriz e os bandeirantes que assassinaram milhares de indígenas e a natureza e a última parte do texto que explicava a situação não foi ao ar. Nele se dizia que a vários órgãos como o Ministério Público Federal, a FUNAI , o Ministério da Justiça e a SEPPIR que apoiam a luta. E eles são governo também! Mas porque será que a TVBRASIL escolheu só os picaretas pra falar? E no final a legenda em que aparece os sites onde podem ser encontrados o vídeo na íntegra aparecem muito rápido e nem um superdotado conseguria ler.

Deste jeito fica complicada a situação. Se a TV Pública produz este tipo de reportagem, que deixou muito magoados as comunidades indígenas e os que lutam pela sua preservação e do cerrado. Os jornalistas precisam ter mais cuidado com suas matérias corridas do dia-dia. São elas que produzem o imaginário da sociedade. Por isso deixo abaixo links de vídeos com fontes que a TVBRASIL poderia ter utilizado ao invés de beneficiar o Governo do Distrito Federal na implantação de mais um bairro para classe alta:

link da matéria: http://santuariodospajes.naxanta.org/index.php?n=Noticias.TVBrasilMenteS...

AnexoTamanho
Sagrada Terra Especulada.flv15.43 MB
105_Sagrada_Terra_Especulada.jpg4.68 KB