Assassinato Colateral

Vídeo vazado pelo Wikileaks mostra o exército dos Estados Unidos assassinando dezenas de civis na Guerra do Iraque.

No início de abril desse ano foi divulgado pela internet um impactante vídeo sobre a Guerra do Iraque. Em 2007, durante uma ação em Nova Bagdad, Iraque, dois helicópteros Apache do exército dos EUA confundiram jornalistas da Reuters e seus respectivos equipamentos (câmeras fotográficas) com “insurgentes” portando AK-47 e RPG (lança granadas). Em poucos minutos o agrupamento de pessoas foi brutalmente assassinado pelo ataque dos helicópteros. Uma dezena de pessoas foi assassinada sem mostrar qualquer tipo de ameaça. Duas crianças foram gravemente feridas no ataque. O caso ganhou grande repercussão e sua autenticidade foi confirmada por um militar norte-americano anônimo.

O responsável pelo vazamento [revelação] do vídeo foi o site Wikileaks. A proposta do site é tornar os governos transparentes através do vazamento público de arquivos sigilosos e confidenciais. O nome é uma composição de Wiki - uma referência à enciclopédia aberta Wikipédia - e leaks, do inglês, vazar [revelar]. Qualquer pessoa pode enviar um arquivo para o Wikileaks. Através de um forte sistema de anonimato e criptografia, a fonte é preservada. Entre os vazamentos notáveis podem-se citar os documentos referentes a base de Guantanamo, dados sobre a guerra do Iraque e do Afeganistão, a lista de filiados do partido nacionalista britânico e até mesmo um documento de 2008, do Pentágono, descrevendo métodos e estratégias para marginalizar o site e perseguir juridicamente todas as possíveis fontes dos vazamentos, pois, na época, o Wikileaks estava tornando públicas as violações de direitos humanos durante a invasão de Faluja, Iraque.

O nome do vídeo Collateral Murder (em português, “Assassinato Colateral”) é uma derivação do termo militar Collateral Damage (“Dano Colateral”) que é empregado quando há danos não intencionais ou acidentais. Segundo uma revisão interna do exército, o ataque dos helicópteros combateu insurgentes e como dano colateral dois jornalistas da Reuters foram mortos. Abaixo é possível assistir ao vídeo. Traduzido por um colaborador na internet, a revisão e sincronização foi feita por nós.

AnexoTamanho
Baghdad_airstrike_20070712_148s548to196s963.ogv13.4 MB
Baghdad_airstrike_20070712_148s548to196s963_118.jpg6.76 KB