VIDEOGRAFIA

a máquina de visão e um método cinematográfico para a metrópole / breve esboço das possiblidades da tomada dos meios para a a produção de conhecimento sobre a cidade: antropologia, ciências humanas e cinematografia / Walter Benjamin: autor-produtor, dissolução forma-conteúdo.

trecho:

"Do alto do estatuto do pensamento civilizado - a linguagem escrita -, a antropologia, tradicionalmente, tomou por conta a superficialidade da imagem, e sua incapacidade de penetrar no profundo dos fatos etnográficos. A historiografia nos conta que os meios áudio-visuais, apesar de muito utilizados, foram e, de certa maneira, continuam sendo, tomados como instrumentos auxiliares. (...) É um problema das ciências sociais em geral, que não conseguem lidar com os novos meios a não ser como objeto de pesquisa (o que essa foto quer dizer? o que o sujeito que tirou essa foto quer dizer?), ou instrumento de observação (o que eu vou poder dizer dessa foto?), isto é; refutamos a imagem como meio de articulação de nosso discurso (o que eu posso dizer não sobre a foto, ou sobre quem fez a foto, mas através da foto?). Tanto mais enfraquece o potencial crítico destas ciências, quanto mais ignoram a realidade técnica da produção do discurso contemporâneo, deixando a potência dos meios à disposição apenas dos “cientistas sociais publicitários”, estes verdadeiros etnógrafos a serviço do mercado. "

AnexoTamanho
videografia.pdf776.58 KB