A TV Digital e as TVs Livres

Os transmissores para transmitir TV usando o novo padrão digital (ISDB-Tb) ainda estão caros e são oferecidos por poucas empresas.

Mas na prática, com o crescente barateamento da produção e do desenvolvimento de circuitos digitais, a tendência é que as TVs Livres possam se beneficiar com o novo padrão.

Com a utilização do sinal digital, é necessário menos potência para se alcançar a mesma área de cobertura provida pelo transmissor analógico, possibilitando para um futuro próximo que um transmissor digital de TV com uma determinada potência cubra uma área por volta de 7 vezes maior do que um transmissor analógico com a mesma potência, compensando assim o gasto extra com o circuito digital do transmissor.

Com a TV Digital uma nova gama de receptores entra em cena com a nova tecnologia de recepção móvel que o ISDB-T traz, conhecida como 1seg. Um mesmo transmissor de TV Digital transmite ao mesmo tempo uma programação para recepção fixa e uma programação para recepção móvel (para recepção em aparelhos celular, por exemplo), podendo elas terem o mesmo conteúdo ou não. A tendência é que em breve muitos aparelhos celular consigam receber TV (livre)!

Para a transmissão para recepção fixa, as possibilidades são:

Transmitir ou 1 canal em alta resolução (1080i) ou 4 canais em resolução normal (480i), sendo essas opções de livre escolha por parte da TV Livre.

Para a transmissão para recepção móvel:

Um canal de transmissão em resolução 240p ou 180p.

---

Para uma TV Livre transmitir no novo padrão de TV Digital, considerando a possibilidade de transmitir ao vivo, a solução mais barata seria a seguinte:

Para gerar o MPEG-TS com o conteúdo para recepção fixa e móvel:

- Um computador com interface para entrada de audio e vídeo que se queira utilizar, com dois processadores de quatro núcleos (um Dual Core 2 Quad por exemplo) e uns 2Gb de memória RAM, que hoje em dia pode ser comprado por menos de R$3000.
O Computador precisa ser potente pois a codificação dos streams de audio (AAC) e de vídeo (H.264) requerem muito poder de processamento quando realizadas em software.

Para a modulação:

- Uma placa DekTec DTA-115-ISDB-SP, que custa € 3.295[1].

Para a amplificação:

- Um amplificador[2] profissional da NP Tecnologies como o NP-501[3], que custa por volta de U$ 1400.

Para a antena:

- Uma antena boa ajustada para a frequência do canal escolhido para a transmissão, como por exemplo as antenas da Ideal Antenas[4]

Resumindo - o custo para montar uma TV Livre Digital ainda é caro (mais de R$10.000), sendo que a maior parte do dinheiro é gasto com a placa da DekTec. Mas essa placa pode ser substituída assim que alguém escrever o software para modular no padrão ISDB-T para o USRP[5], que com todos os componentes necessários sai por volta de U$1000.

Outra opção muito mais cara seria comprar um transmissor montado da Linear Equipamentos Eletrônicos[6] ou da STB[7], ambas de Sta. Rita do Sapucaí - MG.

[1]- http://www.dektec.com/Products/DTA-115/
O valor da placa, pela SkySystem (www.skysystembr.com.br - representante da DekTec no Brasil) é de R$ 12.488,70.

[2]- Esses amplificadores podem ser construídos por qualquer empresa ou profissional que tenha conhecimento na área de transmissão digital (o amplificador tem que ter uma linearidade boa, além de ter uma máscara passa-faixa na saída), e o valor depende da potência desejada, variando de poucas centenas de reais (para uma potência de poucas dezenas de Watts) até vários milhares de reais (para grandes potências).

[3]- http://nptrf.com/np-501.html

[4]- http://www.idealantenas.com.br/produtos_trasmissaoTV.htm

[5]- http://www.ettus.com/

[6]- http://www.linear.com.br/
Contatos: http://www.linear.com.br/dados1.htm

[7]- http://www.stb.ind.br/